via source
via source
via
via source
via source

Sinto vontade de escrever, mas a inspiração foi embora junto com a última pessoa que eu amei, é claro que ela foi embora, assim como todas as outras. Minha vida anda tão sem graça, tão mais ou menos, tão sem emoção alguma, sinto falta de algo, ou talvez, de alguém… As emoções se foram junto com os sonhos, eles parecem ter se esgotado quando me vi sem coração, dei ele às pessoas erradas, eu deveria saber que todas aquelas pessoas me abandonariam, mas eu era apenas uma criança tola carente de amor. Eu cresci, e foi inevitável, esfriei, me tornei alguém que jamais pensei em ser. É irreversível, a decepção e a dor mudam qualquer pessoa. Não sei dizer ao certo se tudo está melhor, ou se eu sou uma pessoa mais feliz do que aquela que um dia eu fui, eu só sei que eu mudei, e não foi pouco, e a culpa disso tudo, eu admito, é minha, mas não vou perder tempo reclamando da vida que levo, esse é só mais um daqueles textos de constatação, um texto de auto-retratação. Não vou negar, sinto saudades de como as coisas costumavam ser, não sinto saudade das atitudes que eu tinha, mas sim, de todo o sentimento que me levava a agir daquela forma, sentimento esse, que parece ter desaparecido de dentro de mim.

Cristian. (via oescritor)
via
via source

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem não encontra graça em si mesmo.

Pablo Neruda.    (via orquestrei)
via source